DESAFIO: "A BÍBLIA EM UM ANO"

Centésimo quinto dia: A oração de ação de graças de Davi

Concluindo hoje a leitura deste primeiro livro das Crônicas, continuamos a observar toda preocupação em preparar o caminho, em preparar o terreno que o rei Davi vai fazendo para que o seu filho Salomão possa construir o Templo de Jerusalém, Davi vai preparando todas as condições. Davi vai dando instruções sobre o templo que deveria ser construído por Salomão, meu filho conhece o Deus de teu pai e serve o de todo o coração com ânimo, disposto, pois Deus sonda todos os corações e penetra todos os desejos do espírito, ser forte e corajoso, não temas nada e não te amedronte, pois, o Senhor Deus, meu Deus estará contigo, Ele não te desamparará, nem te abandonará até que tenha acabado tudo o que se deve fazer para o serviço do templo, sacerdotes e levitas para todo o serviço do templo. Percebemos também uma belíssima oração de ação de graças que Davi vai fazer, nós vos louvamos e nós vos bendizemos, é com alegria que vejo agora vosso povo aqui presente fazermos suas oferendas voluntárias Senhor Deus de Abraão, Isaac e de Israel, guardai para sempre no coração uma oração para o seu filho Salomão pedindo a Deus que o proteja. E por fim veremos a unção de Salomão, ele é ungido rei de Israel, como também a morte de Davi. Faça a leitura de preferencia em sua Bíblia dos  capítulos 27, 28 e 29 do primeiro livro das Crônicas (1Cr).

Primeiro Livro das Crônicas ou Paralipômenos

Organização militar e civil

27.   1.Israelitas, segundo o seu número, chefes de famílias, chefes de milhares e de centenas, oficiais a serviço do rei, para tudo que se referia às divisões chegando e partindo mensalmente, tendo cada divisão vinte e quatro mil homens. 2.À frente da primeira divisão, para o primeiro mês, achava-se Jesboam, filho de Zabdiel, e sua divisão era de vinte e quatro mil homens. 3.Ele era da linhagem de Farés e comandava todos os chefes de tropas do primeiro mês. 4.À frente da divisão do segundo mês, achava-se Dudi, o aoíta; Macelot era um dos chefes de sua divisão, que contava vinte e quatro mil homens. 5.O chefe da terceira divisão para o terceiro mês, era Banaías, filho do sacerdote-chefe Joiada, chefe; havia na sua divisão vinte e quatro mil homens. 6.Esse Banaías era um herói dos trinta e um chefe dos trinta; Amizabad, seu filho, era um chefe de sua divisão. 7.Para o quarto mês, havia Asael, irmão de Joab, a quem sucedeu seu filho Zabadias. A divisão contava vinte e quatro mil homens. 8.O quinto, para o quinto mês, era o chefe Samaot, o izraíta; e havia na sua divisão vinte e quatro mil homens. 9.O sexto, para o sexto mês, era Hira, filho de Aces, de Tícua; havia na sua divisão vinte e quatro mil homens. 10.O sétimo, para o sétimo mês, era Heles, o falonita, dos filhos de Efraim; sua divisão contava vinte e quatro mil homens. 11.O oitavo, para o oitavo mês, era Sobocai, o husatita, da família dos zaraítas; e sua divisão compreendia vinte e quatro mil homens. 12.O nono, para o nono mês, era Abiezer, de Anatot dos filhos de Benjamim; e sua divisão contava vinte e quatro mil homens. 13.O décimo, para o décimo mês, era Marai, de Netofa, da família dos zaraí­tas; e sua divisão contava vinte e quatro mil homens. 14.O décimo primeiro, para o décimo primeiro mês, era Banaías, de Faraton, dos filhos de Efraim; e sua divisão contava vinte e quatro mil homens. 15.O décimo segundo para o décimo segundo mês, era Holdai, de Netofa, da família de Otoniel; e sua divisão contava vinte e quatro mil homens. 16.Eis os chefes das tribos de Israel: chefes dos rubenitas: Eliezer, filho de Zecri; dos simeonitas: Safatias, filho de Maaca; 17.dos levitas: Hasabias, filho de Camuel; da família de Aarão: Sadoc; 18.de Judá: Eliú, irmão de Davi; de Issacar: Amri, filho de Miguel; 19.de Zabulon: Jesmaías, filho de Abdias; de Neftali: Jarmut, filho de Ozriel; 20.dos filhos de Efraim; Oseias, filho de Ozazias; da meia tribo de Manassés: Joel, filho de Fadaías; 21.da meia tribo de Manassés, em Galaad: Jado, filho de Zacarias; de Benjamim: Jasiel, filho de Abner; 22.de Dã: Ezriel, filho de Jeroam. Eram esses os chefes das tribos de Israel.* 23.Não fez Davi a relação daqueles que tinham vinte anos para baixo, porque o Senhor tinha prometido multiplicar Israel como as estrelas do céu. 24.Joab, filho de Sárvia, tinha começado o recenseamento, mas não terminou, porque a ira de Deus viera sobre Israel, por causa do recenseamento. E o número deles não foi relacionado nas crônicas do rei Davi. 25.Azmot, filho de Adiel, estava encarregado dos tesouros do rei; Jônatas, filho de Ozias, dos tesouros que havia nos campos, nas cidades, nas aldeias e nas torres; 26.Ezri, filho de Calub, era superintendente dos camponeses que cultivavam a terra; 27.Semei de Ramá, das vinhas; Zabdi, de Safão, das provisões de vinho nas vinhas; 28.Baalanã, de Gader, das oliveiras e sicômoros de Sefela; 29.Joás, das provisões de azeite; Setrai, de Sarona, dos bois que pastavam em Sarona; Safat, filho de Adli, dos bois dos vales; 30.Ubil, o is­maelita, dos camelos; Jadias, de Mera­not, das jumentas; 31.Jaziz, o agareu, das ovelhas; eram esses os inten­dentes dos bens do rei Davi. 32.Jônatas, tio de Davi, exercia a função de conselheiro; era ele um homem prudente e sábio. Jaiel, filho de Hacamon, estava com os filhos do rei. 33.Aquitofel era conselheiro do rei e Cusai, o araquita, amigo do rei. 34.Depois de Aquitofel, vinham Joiada, filho de Banaías, e Abiatar. Joab era general do exército real.

Últimas instruções de Davi a respeito do templo

28.   1.Davi reuniu em Jerusalém todos os chefes de Israel: os chefes de tribos, os chefes de divisões a serviço do rei, os chefes de milhares e os chefes de centenas, os intendentes de todos os bens e rebanhos do rei e de seus filhos, assim como os eunucos, os heróis e todos os soldados valentes.* 2.O rei Davi, de pé, disse-lhes: “Escutai-me, meus irmãos e meu povo! Tinha eu a intenção de construir uma residência para a arca da aliança do Senhor e o escabelo dos pés de nosso Deus. Já havia feito preparativos para esta construção. 3.Mas Deus disse-me: ‘Tu não construirás uma casa para o nome, porque és um guerreiro e derramaste sangue’. 4.O Senhor, Deus de Israel, escolheu-me do seio de toda a minha família para ser rei de Israel para sempre. Foi a Judá que escolheu por chefe; e da casa de Judá, a casa de meu pai, e entre os filhos de meu pai, foi a mim que elegeu para reinar sobre todo o Israel. 5.Dentre todos os meus filhos – pois o Senhor me deu muitos – ele escolheu meu filho Salomão, para fazê-lo assentar sobre o trono do reinado do Senhor em Israel. 6.‘É Salomão, teu filho – disse-me ele – que construirá minha casa e meus átrios, porque eu o escolhi por filho e eu serei um pai para ele. 7.Firmarei para sempre seu reino, se ele continuar a cumprir, como hoje, meus mandamentos e minhas ordens’. 8.Agora, em presença de todo o Israel, da assembleia do Senhor, em presença de nosso Deus, que nos ouve, guardai e observai comigo todos os mandamentos do Senhor, nosso Deus, para manter a posse desta excelente terra e legá-la a vossos filhos que vos seguirão para sempre. 9.E tu, Salomão, meu filho, conhece o Deus de teu pai e serve-o com um coração leal e com alma devotada, pois ele sonda todos os corações e conhece todos os desígnios do espírito. Se o procurares, tu encontrarás; mas se o abandonares, ele te rejeitará para sempre. 10.Considera, portanto, que o Senhor te escolheu para construir uma casa que será seu santuário. Coragem e põe-te a trabalhar”. 11.Davi deu a Salomão, seu filho, os planos do pórtico e das construções, salas do tesouro, aposentos superiores, aposentos interiores, assim como os da sala do propiciatório. 12.O plano de tudo que ele tinha no espírito referente ao átrio do templo e a todas as salas ao redor, para os tesouros do templo e os tesouros das coisas sagradas, 13.para as classes de sacerdotes e levitas, assim como toda a organização do serviço da casa de Deus; 14.o modelo dos utensílios de ouro, com o peso de ouro, para todos os utensílios de cada serviço; o modelo de todos os utensílios de prata, com o peso de prata, para todos os utensílios de cada serviço; 15.o peso dos candeeiros de ouro e de suas lâmpadas de ouro; com a indicação do peso de cada candeeiro e de suas lâmpadas; o peso dos candeeiros de prata com a indicação do peso de cada candeeiro; 16.o peso de ouro para as mesas dos pães da proposição, para cada mesa e o peso de prata para as mesas de prata; 17.o modelo dos garfos, das bacias e copos de ouro puro; dos vasos de ouro com o seu peso de cada vaso, dos vasos de prata com o seu peso de cada vaso; 18.do altar dos perfumes, em ouro fino, com o peso; o modelo do carro, dos querubins de ouro que estendem suas asas para cobrir a arca da aliança do Senhor. 19.“Tudo isso – disse Davi – foi o Senhor quem me ensinou por um escrito de sua mão, para me explicar todos os modelos destas obras.” 20.Disse Davi a Salomão, seu filho: “Sê forte e corajoso! Mãos à obra! Não temas e não te amedrontes; pois o Senhor, meu Deus, estará contigo. Ele não te desamparará nem te abandonará até que tenhas acabado tudo o que se deve fazer para o serviço do templo. 21.Eis as classes dos sacerdotes e levitas para todo o serviço do templo e eis que estão contigo, para todo este trabalho, todos os homens devotados e hábeis, estando sob as tuas ordens os chefes do povo”.

Donativos ao templo

29.   1.Disse o rei Davi a toda a assembleia: “Meu filho Salomão, o único que Deus escolheu, é ainda jovem e fraco; e a obra é considerável, pois não é a um homem que este palácio é destinado, mas ao Senhor Deus. 2.Empenhei todos os meus esforços em preparar para a casa de meu Deus ouro para os objetos de ouro, prata para os objetos de prata, bronze para os objetos de bronze, ferro para os objetos de ferro, madeira para os objetos de madeira, pedras de ônix e pedras de engaste, pedras preciosas de diversas cores, todas as espécies de pedras preciosas e mármore em grande quantidade. 3.Ademais, o ouro e a prata que possuo como propriedade minha, dou-os por amor, para a casa de meu Deus, além de tudo o que preparei para o santuário: 4.três mil talentos de ouro, ouro de Ofir e sete mil talentos de fina prata para revestir as paredes das salas. 5.Quanto a ouro para a ourivesaria, prata para a prataria e para todo o trabalho dos artífices, quem quer, ainda hoje, oferecer espontaneamente donativos ao Senhor?”. 6.Os chefes das famílias, os chefes das tribos de Israel, os chefes de milhares e de centenas, assim como os intendentes do rei, fizeram donativos voluntários. 7.Deram, para o serviço do templo, cinco mil talentos de ouro, dez mil dáricos, dez mil talentos de prata, dezoito mil talentos de bronze e cem mil talentos de ferro.* 8.Aqueles que possuíam pedras preciosas doava-as para o tesouro da casa de Deus, em mãos de Jaiel, o gersonita. 9.O povo se alegrava com suas oferendas voluntárias, pois era de coração generoso que as faziam ao Senhor. E o próprio rei Davi sentiu uma grande alegria.

Ação de graças

10.Davi bendisse ao Senhor, em presença de toda a assembleia: “Sede bendito – disse ele – para todo o sempre, Senhor, Deus de nosso pai Israel! 11.A vós, Senhor, a grandeza, o poder, a honra, a majestade e a glória, porque tudo que está no céu e na terra vos pertence. A vós, Senhor, a realeza, porque sois soberanamente elevado acima de todas as coisas. 12.É de vós que vêm a riqueza e a glória, sois vós o Senhor de todas as coisas; é em vossa mão que residem a força e o poder. E é vossa mão que tem o poder de dar a todas as coisas grandeza e solidez. 13.Agora, ó nosso Deus, nós vos louvamos e celebramos vosso nome glorioso. 14.Quem sou eu e quem é meu povo, para que possamos fazer-vos voluntariamente estas oferendas? Tudo vem de vós e não oferecemos senão o que temos recebido de vossa mão. 15.Diante de vós, não passamos de estrangeiros e peregrinos, como todos os nossos pais. Nossos dias na terra são como a sombra, sem que haja esperança. 16.Senhor, nosso Deus, todas estas riquezas que preparamos para construir uma casa ao vosso santo nome, é de vossa mão que elas vêm e a vós pertencem. 17.Eu sei, meu Deus, que perscru­tais os corações e amais a retidão; por isso, é na retidão e espontaneidade de meu coração que vos ofereço tudo isso e é com alegria que vejo agora vosso povo, aqui presente, fazer-vos suas ofe­rendas voluntárias. 18.Senhor Deus de Abraão, de Isaac e de Israel, nossos pais, guardai para sempre no coração de vosso povo estas disposições e sentimentos e dirigi seu coração para vós. 19.A meu filho Salomão, dai um coração íntegro para observar vossos mandamentos, vossos preceitos e vossas leis, para pô-los todos em prática e para construir este edifício do qual fiz os preparativos”. 20.Depois disse Davi a toda a assembleia: “Bendizei ao Senhor, nosso Deus”. E toda a assembleia bendisse ao Senhor o Deus de seus pais, inclinando-se e prostrando-se diante do Senhor e diante do rei. 21.No dia seguinte, imolaram as vítimas ao Senhor e ofereceram em holo­causto mil touros, mil carneiros e mil cordeiros, com as libações ordinárias e outros sacrifícios em grande quantidade por todo o Israel. 22.Nesse dia, comeram e beberam diante do Senhor, com grande alegria. Pela segunda vez, Salomão, filho de Davi, foi proclamado rei e ungido como chefe diante do Senhor. Ungiram também Sadoc, como sumo sacerdote. 23.Salomão tomou posse do trono do Senhor como rei, no lugar de Davi, seu pai. Prosperou e todo o Israel lhe obedeceu. 24.Todos os chefes e heróis e mesmo todos os filhos do rei Davi, sujeitaram-se ao rei Salomão. 25.O Senhor elevou ao mais alto grau a grandeza de Salomão, à vista de todo o Israel e deu a seu reino tal esplendor que nenhum rei de Israel jamais possuíra antes dele.

Morte de Davi

26.Davi, filho de Jessé, tinha reinado sobre todo o Israel. 27.A duração de seu reinado sobre Israel foi de quarenta anos: sete anos em Hebron e trinta e três anos em Jerusalém. 28.Faleceu numa feliz velhice, carregado de dias, de riquezas e de glória. Seu filho Salomão sucedeu-lhe no trono. 29.Os feitos do rei Davi, dos primeiros aos últimos, estão relatados no Livro de Samuel, o vidente, no livro do profeta Natã e no livro de Gad, o vidente, 30.com todo o seu reino e todos os seus feitos e as vicissitudes pelas quais passou, assim como Israel e todos os reinos das terras vizinhas.

Seus dados foram enviados com sucesso!

É uma grande alegria em tê-lo(a) conosco nesta obra de evangelização.

Seja muito bem vindo(a) à Comunidade de São Pio X.

Duvidas, fale conosco pelo e-mail voluntarios@piox.org.br ou no tel.: (83) 3341-7017

Olá, irmã(o). Em que posso lhe ajudar?