O “Papa da Eucaristia”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O Papa Emérito Bento XVI trouxe a memória do povo cristão a valiosa herança deixada pelo Papa São Pio X, no motu proprio Tra le sollecitudini, onde afirmava que o “verdadeiro espírito cristão tem a sua fonte primária e indispensável na participação concreta nos mistérios sacrossantos e na oração pública e solene da Igreja”.

“Por isso, recomendava a aproximação frequente dos Sacramentos, favorecendo a recepção diária da Sagrada Comunhão, bem preparados, e antecipando oportunamente a Primeira Comunhão das crianças mais ou menos aos sete anos de idade, ‘quando a criança começa a raciocinar’”, acrescentou.

Naquele tempo, os fiéis comungavam raramente. A comunhão diária ou muito frequente era considerada como algo extraordinário e ainda indevido.

Se atualmente nos aproximamos diariamente do Banquete Eucarístico, deve-se essa riqueza a São Pio X, o “Papa da Eucaristia”.

Open chat
Olá, irmã(o). Em que posso lhe ajudar?