Escolhe pois a vida!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Em tempos de cultura de morte, tantas vezes alertada pelo Papa São João Paulo II, em que a vida é ameaçada de todas as formas, existe um crime grave que jamais poderia ser aceito: O ABORTO.

Santa Teresa de Calcutá dizia que “não se pode querer que os homens não matem uns aos outros, se permitimos que uma mãe mate seu próprio filho no ventre”. No aborto, o lugar que deveria ser fonte de carinho e segurança, se converte em local de morte e dor, e o pior, tudo isso consentido por quem deveria ser a guardiã da vida, a mãe.

Em meio ao cenário de dificuldades pelo qual a humanidade passa, uma pergunta emerge: uma vida vale mais que outra? Em que aspecto é possível admitir que a vida de um ser humano com deficiência vale menos que a de um ser humano que não possui? Essas são perguntas que o Supremo Tribunal Federal no dia 24/04/2020 terá que responder ao julgar a Ação Direta de Inconstitucionalidade 5581, que dentre outras questões, pede a liberação do aborto em caso de diagnóstico de zika vírus, e o mero risco de microcefalia, poderia autorizar a mãe a cometer este que nunca deixará de ser um dos maiores crimes que a humanidade poderia aceitar.

Por isso, nesse dia que antecede o julgamento, somos convidados a pedir que o Senhor da Vida não permita que no Brasil mais sangue inocente seja derramado e que os ministros do STF tenham o discernimento necessário para afastar qualquer proposta que atente contra a vida em qualquer de seus estágios.

Além da arma da oração, também temos nossas redes sociais para manifestar nossa indignação, e podemos entrar nesse combate pela vida postando nossa posição enquanto católicos conscientes da missão que nos foi destinada. Através do e-mail, podemos enviar mensagens para o gabinete dos ministros cobrando uma posição protetora da vida, independente de qualquer circunstância.

Não sejamos omissos! Cristo conta com cada um de nós! Vamos obedecer seu apelo de Amor: “Escolhe, pois, a vida” (Dt 30, 19). 

Open chat
Olá, irmã(o). Em que posso lhe ajudar?