A Ação de Graças pelos 30 anos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

“Viver em Cristo”, este o chamado de todos que vivem ou que comungam da espiritualidade carismática difundida pela Comunidade de São Pio X, que neste dia completou 30 anos de fundação. Para celebrar este ditoso momento, uma missa foi realizada na capela da comunidade que fica situada no centro de Campina Grande.

O Bispo Diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos, presidiu a Missa que foi concelebrada pelo Bispo Emérito de Caruaru-PE, Dom Bernadino, pelo Vigário Geral e Pároco da Catedral, Padre Luciano Guedes, além de outros Sacerdotes que estiveram presentes. Diáconos Permanentes também prestigiaram e, com os Seminaristas, serviram à Liturgia neste dia da memória de Nossa Senhora do Rosário.

A homilia

O Bispo de Campina Grande trabalhou sua pregação sob dois prismas, o primeiro foi sobre o despojamento e a servidão de Nossa Senhora que se coloca à disposição do plano de Deus. O segundo foi sobre a Comunidade de São Pio X que, ao longo dessas três décadas, também tem se colocado a serviço da Igreja Particular de Campina Grande.

“Com alegria nós damos graças a Deus pelos trinta anos da Comunidade de São Pio X, providencialmente comemorado no dia em que a Igreja celebra a memória de Nossa Senhora do Rosário. Ela, que em toda sua vida foi constante no Sim dado a Deus, agora permanece entre aqueles que têm uma longa missão: levar os ensinamentos do Mestre ao mundo inteiro. Para eles, é força e coragem, é exemplo e modelo a ser seguido por nós. Maria se apresenta como serva, como aquela que está à disposição para colaborar no mistério da redenção da humanidade e se declara escrava do Senhor”, disse.

Ao lembrar que a resposta da Virgem Maria foi transformadora, com o seu “Faça-se”, Dom Dulcênio disse que a Pio X também, a exemplo de Nossa Senhora, tem buscado corresponder a vontade de Deus. Dessa forma, falou da história da comunidade, agradeceu pelo Sim e pediu que continuassem firmes no propósito por eles trilhado.

“Hoje, reconhecemos e valorizamos o serviço pastoral desta comunidade, queremos contar mais e mais com a dedicação de seus membros junto à igreja diocesana, ao seu bispo, em consonância com o Pároco da Catedral; e neste caminho de sinodalidade, motivados pelo Cristo que nos une, sejam solícitos às necessidades da Igreja particular em incondicional obediência ao Bispo Diocesano! Nossa gratidão ao Senhor Antônio Lucena (in memoria), pela coragem; nossa gratidão aos que tocam a obra neste curso presente e nossas preces para que continuem frutificando”, referenciou.

Em seguida da oração pós comunhão e antes da benção final, Dom Dulcênio concedeu a palavra a Gustavo Lucena, Moderador Geral da Comunidade de São Pio X, que de inicio agradeceu as ligações e mensagens recebidas e leu uma carta recebida de Dom Jaime Vieira Rocha, Arcebispo Metropolitano de Natal. O moderador da associação de fieis agradeceu a todos os que estavam presentes no presbitério e na assembleia, incluindo aqueles que acompanhavam virtualmente. De início, dirigiu a palavra a Dom Dulcênio para agradecer seus ensinamentos, conselhos e renovar em nome de toda comunidade o “sim” a missão de restaurar homens e mulheres para viver em Cristo. Disse ele, “Neste dia de hoje, assim como nosso fundador, a quem eu tenho a graça satisfação de chamar de meu avô, eu quero renovar o que ele ouviu do então Bispo Diocesano, seu antecessor dom Manoel Pereira: ‘faça daquela Capela porta de entrada para batizados afastados’. É isso que nós queremos hoje junto do senhor renovar. Conte conosco Dom Dulcênio! Nós queremos, que estes 30 anos que se passaram trazer o testemunho de nossa comunhão junto ao Bispo Diocesano, mas, sobretudo renovar daqui para frente a nossa comunhão com o nosso Bispo. […] Aquilo que o senhor desejar nós vamos e iremos fazer, pode confiar em nós, muito obrigado”, concluiu.

A transmissão da Santa está disponível em nosso canal do YouTube, e você pode assistir clicando aqui.

Fotos: Leonardo Silva

Redação do NAMIS com diocesecg.org

Anterior
Próximo
Open chat
Olá, irmã(o). Em que posso lhe ajudar?